© 2017 Trio Capitu

A riqueza da musicalidade, os ritmos e melodias se unem à performance do Trio Capitu –grupo instrumental de formação original e singular: flauta, oboé e fagote. 

Fundado em 2012, o trio, atualmente grupo residente da Academia Brasileira de Música, vem acumulando reconhecimento de público e de crítica. 

Finalista do 27o Prêmio da Música Brasileira na categoria “Revelação”, com o cd Novos Ventos, o Trio Capitu também foi convidado a se apresentar na MIMO 2016 e na programação 

oficial de abertura das comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro. 

Por dois anos consecutivos ganhou o Prêmio Funarte de Concertos Didáticos, levando suas apresentaçõesa escolas da rede pública de ensino e também foi um dos grupos a se apresentar no aclamado projeto 

social Doutores da Alegria. 

O Trio vem colaborando e estabelecendo parcerias com diversos artistas da cena contemporânea nacionalcomo Clarice Assad e André Muato, Carlos Malta, Rodrigo Lima, Deborah Levy, Alfredo Sertã e João Bouhid.

No intuito de manter acesa a chama da música de câmara e reavivar a combinação destes três instrumentos, o grupo percorre não apenas o rico repertório original para esta formação – fortemente solidificado através do Trio-Sonata barroco – mas também os clássicos e modernos, trazendo sua sonoridade para os tempos atuais em novas composições e arranjos especiais que passam por grandes nomes do choro e da música popular brasileira, até as mais variadas correntes da música do mundo. Mantendo-se atento e preservando a seriedade do processo criativo, o trio inova ao experimentar a prática da música em conjunto em ambientes que integrem diferentes formas de expressão artística, unindo plateias habituais àquelas que estão curiosas e sedentas por novos caminhos, ampliando seu trabalho para além das tradicionais fronteiras que separam os universos musicais.

O Trio Capitu desenvolve um trabalho de formação de novas plateias, levando o formato didático e interativo a grupos que ainda encontram dificuldades no acesso à experiência da música instrumental.

Foto: Lula Lopes